terça-feira, julho 31, 2007

Por esta escadaria acima...

Post colocado expressamente às 23:55, antes da meia-noite, para poder dizer que é «amanhã»...
Amanhã, 1 de Agosto, esta escadaria enche-se de convidados e de pessoas que vão assistir à tomada de posse da nova câmara. As eleições, como agora está claro, trouxeram uma saída para a crise de Lisboa. Quanto a soluções, a expectativa cresce.

O meu convite é simples: clique aqui, analise a foto e a legenda; depois vá carregando em próxima e... siga a vida registada dos Paços do Concelho de Lisboa... Divirta-se.

Caetano Veloso - Sampa

Quando cheguei por aqui...

Chico Buarque - Construção

Como se fosse máquina...

Agora já e demais…

Duas vezes no mesmo dia: num jornal, o «a» está sem «h» e devia estar com; no outro, o «a» está com «h» e devia estar sem… Bolas. Que azar o da Língua!
À primeira, chateou-me mas resisti. À segunda, cedi ao impulso. Que me desculpe quem escreveu, mas tenho de ser útil ao leitor.

1
«Portas regressou à 100 dias» - li aqui.

2
«Helena Roseta adiantou ontem ao DN que, "até semana passada, houve conversas com o presidente" sobre uma eventual coligação, "mas desde aí não sei de mais nada, pelo que a iniciativa agora terá que ser dele"». Li aqui.

Recuperar o tempo perdido

Depois de 24 horas de intervalo, aí vai matéria...

1.
As negociações continuam. Os jornalistas que hoje me contactaram - e são vários e de vários tipos de meios, são unânimes: nada está fácil. falo de acordos (lê-se ô e não ó, dizem-me. Agradeço).

2.
Diversos de hoje e atrasados
- Bragaparques em tribunal contra (Ricardo) Sá Fernandes? (Púb)
- Radares a 80? (Sol)
- Vítor Dias e as sondagens. Muito importante ler… (TCerejas)
- O blog mistério… (PSL). Rui Rio veio á liça alinhando por Marques Mendes. Mendistas de Aveiro roem a corda e entregam-se a Menezes...

3.
Comentário aí em baixo...

- Eis um comentário contendo muita informação. Apareceu aí em baixo no dia 26 e foi inserido às 10:02. É sobre um director municipal da CML. Sobre ele escreveu o anónimo (anonimato que, nestes casos e dadas as circunstancias, se entende):
«(…) O motorista tem a viatura municipal durante os dias da semana e á 6ª feira tem de entregá-la ao Sr. Director para seu uso pessoal ao fim-de-semana. Colocou a sua Esposa num cargo elevado da empresa Municipal EGEAC que depende da sua gestão.
Como se não bastasse chamou para o seu gabinete sito na Casa dos Bicos a sua cunhada (irmã de sua Esposa) para sua assessora, a ganhar à volta de 2000€.
Entretanto os funcionários das bibliotecas e arquivos ao fim-de-semana têm de abandonar os seus lares e famílias para assegurar os serviços e terem como remuneração dias de trabalho considerado trabalho normal.
Eu considero tudo isto um roubo aos funcionários.
E o Dr Rui Pereira anda a passear com o carro Municipal... tudo isto pago com o dinheiro dos contribuintes...»
Que mau número. Este director escusava de se arriscar a ser denunciado na net. Quem anda à chuva molha-se, digo eu…

4.
- Amanhã é um dia negro, diz-se no PSD (CA)
...
5.
Casa Fernando Pessoa
- Francisco José Viegas atira-se a Clara Ferreira Alves por causa da Casa Fernando Pessoa (CM)

domingo, julho 29, 2007

Más notícias da frente britânica

As coisas já não são o que eram. Nem na velha Albion. Ontem, na «Actual» /«Expresso», era notado que um dos mais famosos livros de Jane Austen, «Orgulho e Preconceito», foi objecto de um teste que alguém fez com quase 20 célebres editoras inglesas: copiou o livro, atribuiu-o a uma autora ficcionada, levou-o às editoras para que dissessem se merecia ser publicado e... todas o recusaram! Hoje, outra nota negativa chegada de Londres. No 'DN' conta-se que a BBC ela mesma está a cair a pique na fiabilidade que os espectadores lhe atribuem. É que a BBC meteu-se numa trafulhada qualquer num concurso telefónico. Tanto bastou para abalar a sua credibilidade - que era sagrada, como se sabe.
Já não há vacas sagradas?

Eleições intercalares de 15 de Julho em Lisboa

A prova provada da discriminação… E constatar isso agora serve de quê??

O ‘Público’ de hoje refere que a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) estudou a cobertura televisiva para a campanha e constatou que as «televisões deram mais visibilidade a Costa, Negrão e Carmona na campanha para Lisboa». Mas que novidade…
Como já antes a mesma entidade tinha constatado que o mesmo sucedeu com os jornais. O que me choca ainda mais é a passividade destas constatações.
...
Leia mais do que escrevi hoje aqui, no blog O Carmo e a Trindade, sobre este assunto. Ali abordo ainda as questões da fábrica de personagens que é a televisão e a fábrica de votações induzidas que são as sondagens: constatações, sem agora cuidar de pensar em soluções...

sábado, julho 28, 2007

Mas...

Esta palavrinha: «Mas». Ela tem nalguns casos da vida política uma utilização entre o maroto e o sacanóide. Nuns casos serve mesmo para excepcionar casos sérios de constatação necessária. Nalguns, dá um compasso de espera ao autor. Noutros, finalmente, pretende entalar o adversário, ao mesmo tempo que o utilizador do «mas» fica por cima naquela hora de aperto ou de análise. Até que o dito (adversário) venha ripostar. Aí, fica tudo à espera de que o uttilizador venha depois contra-ripostar... Etc.. Assim segue o movimento eterno do globo.

Vem isto ao caso porque Portas - que o «CM» de hoje (versão on line) diz que «Portas quer». Pensei, quando li: «O que é que este ainda quererá». Melhor, pensei uma coisa ainda pior: «Este ainda usa esta linguagem, mesmo com a pancada de Lisboa? Não ganha juízo?». E pensei mais: pensei que os jornalistas e editores que nos títulos vão atrás do habitual «quero» de Portas não têm vergonha na cara. (Mas depois fui ler o texto. E tenho de dar a mão à palmatória no que toca a Portas: desta vez ele não diz «quero». Mas tenho então de duplicar a porrada no jornalista ou no editor que tal título fez).

Mas o tal «mas» tem a ver mesmo é com o conteúdo do texto e com as afirmações de Portas. Interrogado sobre esta história macabra da chantagem de Jardim (mais uma) por causa da IVG, Portas utilizou o «mas» para dar tareia também no PS. Vejam a resposta que deu, em duas partes. 1ª parte: «As leis são gerais e devem ser cumpridas em todo o território (nacional)». Resposta limpa, digna de manual. 2ª parte: «Mas têm de ser leis bem feitas».

Lá está o «mas» da política. De alguma política. Neste caso, uso do estilo sacanóide e em dose tripla: o CDS nem sequer votou esta lei, como se sabe. E é contra a IVG, como se sabe. E tem um grande desgosto na sua aprovação, como se sabe. E aproveita para dar duas vegastadas à sua maneira: uma no Parlamento e outra no Governo.

Falta só que alguém lhe reponda, e com urgência, que a lei é mesmo para aplicar, qualquer que seja a opinião que Portas ou Jardim tenham dela. Ou então que a contestem no Tribunal Constitucional, aguardem pela decisão (mas entretanto que a cumpram) e depois logo conversamos.

É que estamos na fase de cumprir. As mulheres da Madeira que querem interromper a gravidez ao abrigo da lei são lesadas e vêem as suas vidas e a sua tranquilidade prejudicadas pelo trogloditismo de Jardim ao qual Portas dá cobertura com o seu «mas». Não cumprir a lei é arrogância. É uma guerra com Lisboa. E isso até pode ser política e finanças. Mas outra coisa é a vida real das pessoas. Prejudicar terceiros nessa luta política é imoral. Pôr em causa a saúde é não cumprir a função para que foi eleito. E isso é ainda mais grave.

Light My Fire - Jim Morrison - The Doors

Morreu em 1971, a 3 de Julho - recordou ontem o «DN». «Com' on, baby, light my fire» e os Doors acompanharam a minha geração. Fica aqui o registo mais soft que encontrei no You Tube. Mas há lá outras versões da mítica canção... (Tanta palavra: desculpem).

sexta-feira, julho 27, 2007

BBDO FPDD

Acho que podíamos ver isto até ao fim e sobretudo nunca mais estacionar assim: eu nunca mais o faço.
(Este filme da BBDO esteve no Festival de Cannes)

Mais uma do Metro


Parece uma gestão feita à balda. Agora o PCP acaba de denunciar mais uma da administração do Metro: vão ser feitas obras, o tráfego é interrompido até Janeiro na linha que leva ao Hospital de Santa Maria, mas não só os alternativos (autocarro) não chegam lá ao sítio (!), como ainda acabam bem mais cedo do que o horário do metro. Boa! Leia a Nota do PCP aqui.

Ainda as motos na Cidade

Tal como se calculava, o assunto levanta muita celeuma e muitos protestos. Um dos utilizadores habituais deste meio e grande defensor do mesmo, fez-me chegar estas imagens que provam duas coisas: que se trata de um «motociclo» (seta a vermelho) e que paga um balúrdio de imposto... Aí ficam as provas disso tudo. Coisas antigas (o preconceito contra as motos) que deram em leis destas... «Mesmo sendo topo de gama», diz ele, «a minha moto é muito mais barata e polui muito menos do que carro de baixa gama. Mas pago muitíssimo mais. E nem posso estacionar na Cidade». Coisas...

Georges Moustaki - Le Métèque

Metecos: os discriminados...

Alegre a caminho de formar partido?

Objectivo seria concorrer às europeias primeiro e depois às legislativas. Especula-se que na sequência «Alegre pescaria no PS e Sócrates à direita»…

Afinal Alcochete fica mesmo sem campo de tiro

«O Campo de Tiro de Alcochete poderá ter de ser transferido mesmo que o Governo opte por construir o novo aeroporto internacional de Lisboa na Ota. Em causa estão “problemas de segurança”, de acordo com um documento da Força Aérea.»
CM

Afinal são 50 casos

O número de casos em averiguação na CML que agora passam para a esfera da equipa de Morgado é maior do que se pensava: cerca de 50.
«… A grande maioria dos casos em fase de averiguação preventiva está relacionada com o departamento de Urbanismo e é proveniente da sindicância que ainda decorre na autarquia, determinada pelo procurador-geral da República e para a qual foi designada a procuradora Elisabete Matos.»
CM

Mais 2500 por dia: Estado sem meios para cobrar multas

A tese é: os serviços do Estado estão no limite. Com mais esta pressão enorme, rebentam. O tempo passa, a multa prescreve…
DN

Cena urbana e suburbana: saber dançar hip-hop e muito mais…

Desculpem mas piada, piada tem esta cartilha do chunga – digo eu –, uma espécie em vias de proliferação… Conta uma jovem que acabou o estágio agora...

Jardins digitais morreram

Gina Pereira (JN) descobriu que afinal essa dos jardins digitais foi sol de pouca dura e que a experiência talvez não tenha durado nem os 9 meses inicialmente previstos… Tristeza.

Inquérito a 75 cidades europeias

90% dos lisboetas inquiridos gostam de viver em Lisboa. Mas têm dificuldade em aqui arranjar emprego. A ver e pensar. Vi no 'Expresso' on line.

Na RTP, a redacção está a ferro e fogo…

Em causa: os prémios. Os maiores prejudicados são os que têm conflitos com a RTP ou com a hierarquia. Sobre o assunto, «… o conselho de administração irá emitir um comunicado esta sexta-feira ao final da manhã ou princípio da tarde, sobre o assunto. O conselho de redacção irá depois responder, também em comunicado – diz o Expresso

Por mero acaso

António Vitorino, que hoje é uma espécie de papa opinador do PS, presente em tudo o que é meio de comunicação, confessa hoje no DN que «… no plano político, o que decerto mais terá pesado na margem de manobra de que o Governo beneficiou no balanço do seu segundo ano de governação (não foi a acção do Governo ela mesma – que por aí não se safava… mas que, bem pelo contrário,) terá sido a crise em que mergulharam os partidos à sua direita na sequência das eleições intercalares para a Câmara de Lisboa. Com a singularidade de essas eleições terem ocorrido em virtude da crise da autarquia em larga medida provocada quer pelas desavenças entre PSD e CDS quer pela paralisia política da liderança camarária. Factos que levaram à decisão do líder do PSD de provocar o acto eleitoral intercalar. Estaremos assim perante mais um dos tais acontecimentos fortuitos que inflecte o curso dos acontecimentos globais do País? A resposta a esta questão chegará no Outono. E se nesses partidos tudo ficar como antes da crise, bem poderá dizer-se que o "efeito Lisboa" foi afinal um dos tais meros acasos fortuitos. Mas o seu verdadeiro alcance só se descobrirá lá para o final de 2009!»

quinta-feira, julho 26, 2007

Bibliotecas da CML: Sindicato vai para tribunal

Foto: Palácio Galveias, Biblioteca Central, Campo Pequeno

Quer os horários quer o modelo de funcionamento das bibliotecas municipais de Lisboa estão a ser implementados em ilegalidade. O Sindicato dos Trabalhadores do Muncípio de Lisboa (STML) decidiu por isso levar o caso a tribunal a fim de pedir a suspensão destas medidas.

O caso é citado numa nota distribuída pelo organismo sindoical a todos os trabalhadores do sector já esta semana. Muitos trabalhadores tinham contestado as decisões em causa, mas sem resultado. As mesmas foram de modo abrupto comunicadas aos trabalhadores pelo director municipal há alguns meses e estão em vigor desde então, com geral insatisfação.

Mariano Gago fiscaliza Moderna


«Ministério investiga Universidade Moderna / Mais uma universidade privada em risco de fechar / O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior anunciou a abertura de investigações para determinar se a universidade mantém os pressupostos de reconhecimento de interesse público, fundamentais para o funcionamento da instituição.»

CML paga mal, dizem os construtores

«Inquérito às autarquias más pagadoras / Lisboa na lista negra dos construtores / Segundo dados da Federação Portuguesa da Indústria da Construção e Obras Públicas, o município conta com atrasos de pagamentos superiores a um ano.
Das 115 câmaras apuradas no inquérito do primeiro semestre de 2007, concluído esta semana pela FEPICOP-Federação Portuguesa da Indústria da Construção e Obras Públicas, só dez cumprem o prazo legal de pagamentos às empresas de construção. Entre as crónicas autarquias más pagadoras, surge Lisboa, que integra o grupo de 25 câmaras que paga com atrasos superiores a um ano. Segundo o estudo, 11 municípios ultrapassam mesmo os 15 meses de dívidas acumuladas, um «ranking» negro onde figuram autarquias de média dimensão como Coimbra, Aveiro e Figueira da Foz.»

Jornalistas dão notícias a membros do Governo sobre o que se passa sob a sua alçada...

Ultimamente tenho registado com assustadora frequência que os membros do governo são «apanhados descalços» com pequenos «nadas» embaraçosos que se passam em instâncias ali mesmo, sob a sua alçada. Ele é asim com ministros, como tem sido assim com o próprio primeiro-ministro. recordo aqui apenas alguns casos...
Vai um jornalista e diz a Sócrates:
- O sr. sabe que há professores com cacro que são obrigados pelas juntas médicas a trabalhar e a dar aulas?
- Não pode ser - foi a resposta indignada. E mais tarde sobre o mesmo assunto:
- Isto é inimaginável. Tem de se alterar a situação... com emoção na voz (citei de cor).
Mau número.
Noutra ocasião ainda mais recente, um dia destes, vai outro jornalista e pergunta ao PM:
- O sr. sabe que estes jovens estão aqui pagos para fazerem publicidade?
Vai Sócrates e nega de imediato. Depois admite. Depois espanta-se. Depois tenta emendar a mão:
- Bem, a empresa está aqui a fazer uma apresentação do seu equipamento, a demonstrar o que faz...
Mauzito...
Outro membro do governo. Desta vez, Manuel Pinho (Economia). Um jornalista do «CM» pergunta-lhe se já nomeou Fulana de Tal como vice-presidente do organismo tal. Resposta imediata:
- Não.
E o jornalista:
- Mas olhe que eu tenho aqui um cartão de visita da senhora que diz que ela é vice desse organismo...
- Não pode ser. E de imediato:
- Vou afastá-la.
Que cena...

Eléctrico 18 em risco? Ajuda queixa-se...

A CDU da Ajuda acaba de emitir um comunicado sobre a carreira de eléctrico «18». É que a «Carris interrompe em Agosto circulação do Eléctrico 18 (Cemitério da Ajuda / Alcântara / Baixa) "para obras na linha"»... E a organização pergunta: «Quais as alternativas para os utentes? Quem garante que a circulação é retomada em Setembro?»
O texto diz assim: «A CDU acaba de saber que a Carris vai interromper a circulação do eléctrico 18 durante o mês de Agosto. Esta carreira já esteve por diversas vezes ameaçada porque a Carris, por razões meramente economicistas e sem se importar com as necessidades e os interesses dos utentes, quis acabar com este serviço essencial.
Espera-se pois que este não seja o pretexto para a Carris vir a terminar com a carreira 18.
Os utentes desta carreira são em grande parte idosos que precisam de se deslocar à Baixa. Trata-se de pessoas com especiais dificuldades de mobilidade. Por essa razão, mais ainda se deve defender «o 18».
É o que a CDU tem feito.
Já em tempo oportuno na Assembleia da República se discutiu uma petição aprovada por unanimidade em defesa do «18», pela falta que faz aos utentes da Ajuda, de Alcântara e da Cidade, também pelo facto de se tratar de um meio de transporte não poluente.
Compete à Carris, neste período de obras, garantir transporte de substituição».

quarta-feira, julho 25, 2007

Morgado coordena 25 processos relativos à CML

Se ouvi bem são 25 os processos que a Judiciária tem em curso sobre a Câmara de Lisboa. E agora o PGR despachou a sua coordenação para Maria José Morgado. Que acabou a sua tarefa no «Apito Dourado». Estamos pois num momento-chave para se saber tudo. Começa a 1 de Setembro. Temos que dar tempo ao tempo.
Leia mais no site da TSF

Gilbert Bécaud - L'important c'est la rose

Tu que andas... nas ruas agitadas...

Prémio gueto do ano

Vai para Pombal, onde, segundo o ‘DN’, o presidente da câmara local diz que vai ser «criado bairro só para (55 famílias da) comunidade cigana».

Prémio Ah bom então estamos conversados

Vai para uma troglodita da Madeira, deputada do PSD (claro), que vomitou assim da boca para fora: "A função das mulheres é a da procriação". Ponto, parágrafo.
DN

Caetano Veloso - voce e linda - 2002 - 7 /24

Você... pode ser o quê? Lisboa??

terça-feira, julho 24, 2007

Sai na TV? Então existe. E quanto mais sai mais existe...

A televisão é que manda. Faz e desfaz. Deixa existir ou mata. Veja quem é quem na televisão e por quanto tempo!!!!
Estudo e imagem: Marktest

Hapenning ao mais alto nível: técnicos do ME fazem de nós parvos…

O problema é que meteram Sócrates nisso...

Esta coisa de se fazer de cada aparição televisiva de Sócrates um show, de cada medida um hapenning televisionado – mesmo quando as medidas são boas – tinha de dar bronca. Foi agora com os meninos contratados em «casting» da empresa que organizou a coisa. Isto não atinge directamente Sócrates. Mas é mais uma. A juntar às vaias, às concentrações em actos públicos rechaçadas pela polícia, ás irritações no plenário da AR, à má educação de ministros para manifestantes… Já é muita coisa, de repente. Mesmo sem PSD a fazer oposição, paira no ar algo de má disposição que não é normal.
E agora, os meninos contratados para uma cena de teatro em que só Sócrates está no seu papel: é 1º ministro. Todos os outros representam personagens: um funcionário do ME faz de professor, os meninos actores fazem de alunos e os tipos do ministério que sabiam da farsa fazem deles mesmos e de nós parvos…

Não acredito que seja verdade, mas que está escrito, está…

PS, Sá Fernandes, BE
Hoje, o Diário Económico especula sobre divisões entre o Bloco e Sá Fernandes, como se previa que acontecesse: sabia-se que, mais dia menos dias, alguma imprensa acabaria por chamar à colação uma coisa que andava no ar há bastante tempo em algumas redacções. E o Bloco reagiu muito mal no seu blog, como seria de esperar. Em suma, o DE diz cinco coisas em meia dúzia de linhas: 1. que o BE quer travar Sá Fernandes; 2. que SF quer aceitar pelouros para combater a imagem de «empata» da governação municipal; 3. que o principal entrave à aceitação é o BE; 4. que o BE está dividido nesta matéria; 5. que nessa divisão de um lado estão os independentes, que querem os pelouros, e do outro os militantes, que vêem o acordo «com maus olhos».

Blog BE

Agora, leia isto que escrevi no Carmo e a Trindade a propósito deste caso.

elis e tom - aguas de março

É a chuva chovendo...

Chico Buarque - Tanto Mar

«Já murcharam tua festa, mas certamente esqueceram alguma semente nalgum canto do jardim...»

Trazer o carro ou a moto para o centro da Cidade?


O ideal era ir de transporte público. Isso, sem dúvida. Mas para quem não tem essa opção por enquanto, por milhentos motivos? Se quiser trazer a moto? Para alguns pode até colocar-se a opção: trazer o carro ou a moto? Ok, trago a moto (a 1ª pessoa é apenas uma forma de escrever, uma hipótese teórica: não tenho nem nunca tive, mas amigos meus têm e colocam a questão).
Leia o resto que escrevi aqui, no Cidadania LX.

Caso DREN

Arquivado pela ministra. Era crítica política, afinal. Então e o que foi espalhado sobre insultos á família de Sócrates?
DD

Lisboa perde seis hospitais. encerramentos decorrem até 2012

Hospital de São José é uma das próximas vítimas

«A lista dos hospitais a encerrar em Lisboa, até 2012, quando entrar em funcionamento o Hospital de Todos-os-Santos, em Chelas, está definida. Capuchos, Santa Marta, São José, Estefânia e Desterro são os hospitais escolhidos. Quanto ao Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, que também deverá abandonar a capital, está previsto que rume a Oeiras».
CM

Ainda e sempre a análise das votações em Lisboa

Vitor Dias: leia aqui e aqui.

Compasso de espera ou mais do que isso?

PS / Lisboa desaparece da blogosfera? Veja você mesmo: aqui e aqui ainda percebo. Mas... e aqui?

Notas soltas

- Menezes é candidato à liderança do PSD e diz que vai ser primeiro-ministro.
- Moita Flores afasta recandidatura a Santarém.
- O novo tratado europeu é uma fraude política, diz Agostinho Lopes, PCP.
- Computadores, mais computadores, mais creches... as novas agendas do Governo. Começou a contagem decrescente no calendário eleitoral?

segunda-feira, julho 23, 2007

Radares e verbas


Não será demais? 320 mil euros em multas em poucos dias (cerca de uma semana) de funcionamento dos radares... isto, só a parte da CML. No total, a soma já irá em mais de um milhão de euros. Digo-lhes: é uma fonte de receita inesgotável. Uma mina. E a CA não tem pudor nisso...

When I Fall in Love - NAT KING COLE

Queda facial...

Sapadores Bombeiros: cursos e concursos

«Ao fim de um ano de conversas, o comandante do RSB, coronel António Antunes, acertou com a comissão administrativa da Câmara de Lisboa os termos do concurso.»

Caciques, diz Mendes

Querem a cacicagem – Marques Mendes, na RTP 1, ontem. «Repete» no ‘CM’ de hoje.

Crises e vitórias de Pirro

Uma opinião de Honório Novo, no «JN» de hoje.

Arco do Cego e vedação do D. Filipa

Moradores do Arco do Cego estão preocupados. Em causa, «um protocolo assinado entre a Câmara de Lisboa e a DREL para fazer um agrupamento vertical de escolas, na D. Filipa de Lencastre, em que a autarquia se comprometia "a vedar o espaço público contíguo à frontaria da escola e a construir a respectiva portaria". Agora, os moradores mostram-se preocupados. "O que se ouve dizer é que vão fechar uma área bastante grande e depois ninguém lá pode passar".»

Roseta

«Helena Roseta obrigada a pedir empréstimo para pagar despesas com campanha eleitoral» – in Público.

PSD: Menezes avança, diz o ‘Sol’

Contactou mandatários, garante Sofia Rainho. Vai ser o único adversário de Marques Mendes.

domingo, julho 22, 2007

Três sociedades / empresas para a frente de rio


José Miguel Júdice falou «durante» duas páginas para o 'Sol' e disse muito pouca coisa de concreto. mas o que disse tem interesse que se saiba. Fiz um resumo e uma reflexão mínima aqui, no Cidadania LX. Pode ir lá e ler, se lhe interessar.

Volta a Portugal

Paulo Portas falou outra vez claro e firme («loud anda clear», como manda a propaganda dos seus amigos do Pentágono): assumiu que os resultados de Lisboa – vejam lá – não são bons para o CDS. E que os eleitores deram um sinal a todo o sistema partidário. É verdade, verdade se diga. Mas deram mais sinal a uns do que a outros, apesar de tudo. Tomou uma decisão: mantém-se à frente do CDS. E anunciou muito trabalhinho: uma volta a Portugal. Não em bicicleta, não: em auto-caravana ou lá o que seja, mas dedicada à saúde: "Darei a volta ao Portugal da saúde, sejam hospitais, centros de saúde, unidades de saúde familiar".
Registem-se estas formidáveis visões estratégicas de enquadramento: as fugas para a frente. Mais: Portas disse que se vai agarrar ao terreno que nem lapa. Bairro a bairro. Rua a rua. Porta a porta. Como fazem o PCP e o BE, disse.
Ninguém ficará de fora. Ainda veremos os manos Portas a pregar na mesma rua aos mesmos peixes?
.
Manuel Monteiro demitiu-se por causa dos resultados de domingo. Leia no Carmo e a Trindade o meu texto sobre o assunto... Vai gostar.

Eu nunca o saberia...

O El Pais manifesta-se contra a apreensão por ordem de um tribunal dos exemplares da última edição da revista «El Jueves». Razão da apreensão: na capa, a revista ostenta um cartoon de facto sem piada e a que os espanhóis não devem ter achado piada nenhuma: os reis de Espanha a ter sexo nus em posição para-natural, digamos assim. Tudo um bocado marado. Razão da discordância do El Pais: esta apreensão só veio chamar ainda mais a atenção da opinião pública para a revista e para o cartoon. Que acabarão reproduzidos pelo mundo inteiro por causa da decisão do tal tribunal. É verdade.
Eu, por exemplo, nunca saberia deste cartoon, não fora a sua reprodução no 'DN' de hoje por ter sido apreendida a revista...
Discordo do cartoon. Discordo do tribunal. Por entender as razões patrióticas do jornal mas também por achar que apreender e proibir é a melhor forma de dividir opiniões em matéria de liberdade de imprensa. Mesmo discordando da matéria, agora todos temos um dilema: mais vale manter a liberdade mesmo correndo o risco de alguns dela abusarem e asim lesarem outros valores...

sábado, julho 21, 2007

Júdice garante que não haverá especulação imobiliária

José Miguel Júdice em entrevista ao 'Sol' de hoje:
- Actualmente, onde se situa politicamente?
- Situo-me onde sempre me situei, de há 30 anos a esta parte. O país é que foi mudando.
Megalomania mais megalomania não haverá. Mas há nisto um fundo de verdade. Veja esta cereja em cima do bolo. Estamos na noite eleitoral de domingo passado frente ao Hotel Altis:
- Recordo (…) as mais de três mil pessoas a aplaudirem de pé, quando me referi às perseguições sofridas por Sá Carneiro, estabelecendo o paralelismo com outras insinuações que, actualmente, outros têm sofrido. É bom ver o PS, quando lhe dói, a aplaudir Sá Carneiro.

Sobre o Porto de Lisboa garante simplesmente: «Não haverá especulação imobiliária».
Sol

Sob fogo

A APL passou a estar debaixo de fogo de repente. Primeiro, o Governo diz que José Miguel Júdice é que vai orientar tudo o que não seja actividade portuária na «nova Expo» que vão ser os 14 quilómetros de frente de rio (Olivais /Pedrouços / Algés). Depois, o sururu que deu aquele alarme esquisito da Autoridade Portuária sobre os apetites da CML em relação aos solos. Agora, o Tribunal de Contas a dizer que a APL deperdiça e está falida.
É muito para um mês só. Tenho de estar muito atento, perguntar muito e investigar o que se passa. Para enriquecer o blog...

CRIL, tribunais e Sá Fernandes

Telefonou-me um amigo: «Eh, pá, a providência cautelar da CRIL foi ao ar». Respondi-lhe: «Mas como, se até há um mês estava tudo bem encaminhado?». E ele: «Tudo correu bem até o Sá Fernandes se meter no assunto». E acrescentou mais uns raciocínios do género «estraga tudo onde toca» e tal, pior ainda, de danado e sem fundamento, acho eu. Mas no momento não entendi tudo. Percebi hoje o que ele queria dizer, ou melhor, a que é que ele se estava a referir: perdeu-se a acção e ele tem essa explicação – mas deve ser uma brincadeira. É que havia uma providência de moradores de Alfornelos e depois foi metida outra também de moradores (da Damaia e do Bairro de Santa Cruz) mas parece que patrocinada e preparada por Sá Fernandes. Deve ser isso que ele quis dizer-me.

O pelouro da democracia

Teve mesmo piada esta comparação de Helena Roseta: «Darem-me o pelouro da participação na CML é o mesmo que darem-me o pelouro da democrcia no Governo». Roseta refere-se às negociações que manteve com António Costa - e que, em seu entender, não estão concluídas. Mas da candidatura de Costa a Lusa foi informada da conclusão sem sucesso das mesmas. Aguardemos.

Enigma com ameaça dentro

A mim mais me parece uma ameaça. A malta no PD chamou-lhe «enigma». A frase foi dita no Parlamento por Sócrates. Dirigia-se a Louçã: «Não aceitaremos que um processo disciplinar seja usado para dar lições de boa educação, por muito mal-educado que se seja. Mas haveremos de falar nisso». Penso que isto tem a ver com o que ele já sabe que o tal Charrua alegadamente terá dito sobre Sócrates. E que significa algo assim: «Já sei o que ele disse. Se lhe puder ser bom, está feito ao bife».

O diálogo do ano

Comunistas! Malandros! Eu bem os conheço!

Na AR. O relato é da TSF e no Público, pelo menos. Sócrates e depois Bernardino Soares, com uma ponta de António Filipe:

- Durante dois meses o seu partido organizou manifestações contra mim, nem teve a decência de respeitar o Congresso do PS. (Em jantares e reuniões partidárias da campanha interna para a liderança dos socialistas) lá estavam os mesmos militantes comunistas (a apupar Sócrates).

Ou, na versão de Leonete Botelho, no Público de hoje:

- Durante dois meses [no final do ano passado], o seu partido organizou manifestações contra mim e nem respeitou o Congresso do PS. Onde eu ia, lá estavam militantes do PCP para me apupar.

- (Bernardino Soares negou qualquer intervenção do seu partido nessas manifestações:) As insinuações de organização política pelo PCP de manifestações à porta de realizações partidárias são totalmente falsas, como o sr. primeiro-ministro bem sabe. Foi informado pessoalmente pelo secretário-geral do PCP [Jerónimo de Sousa] dessa falsidade. Esta bancada tem muito orgulho de ser a bancada de um partido que lutou muitos anos pela democracia em Portugal. Devia ter um bocadinho de respeito por isso.

- Não me desminta, eu conheço as pessoas, eu conheço os militantes do Partido Comunista. É espantoso que quem tenha defendido a ditadura do proletariado em democracia venha agora dar lições ao PS. É por isso que não as aceitamos.

(António Filipe ainda sublinhou, a propósito de alegada intenção de revisão constitucional, agora negada pelo Governo e pelas confederações patronais, para permitir despedimentos por razões político-ideológicas:)

- Não pretendemos dar lições de coisa nenhuma. Mas com situações quer que se pense o quê?

Os tristes recordes

«Apenas um em cada quatro lisboetas registados nos cadernos eleitorais votaram no domingo nos partidos com assento parlamentar (24,42%). (…) Em Lisboa, com tanta gente em liça, bateu-se outro recorde: seis forças têm lugar no executivo municipal. Nunca tal se verificara em Portugal. E só pode acontecer, na prática, nos municípios com mais mandatos (Lisboa, 17, e Porto, 13). Assim, com tanta abstenção e dispersão, foi pouco expressiva a votação do novo edil: apenas 11% dos inscritos.
António Costa entrou mesmo num grupo restrito: o de presidentes eleitos com menos de 30%. Segundo pesquisa do Expresso, nos cerca dos 2800 escrutínios desde 1976, apenas 10 conseguiram tal feito. Costa detém a 7ª menor maioria de sempre. O recordista é Rui Paulo Valadares, do PS, que em 1989 conquistou Lamego com 28,7%. Mas o mais difícil foi feito pelo social-democrata António Carlos Álvaro, no Bombarral: bisou a façanha (1993 e 2001).»

Lisboa: petição pelas árvores abatidas no Campo Pequeno

«Face ao escandaloso abate levado a cabo pela CML/Espaços Verdes de cerca de 200 plátanos e jacarandás no Jardim do Campo Pequeno, árvores na sua maioria de grande porte, e em nosso entender, em bom estado fitossanitário (dado o levantamento fotográfico das árvores abatidas e dos cotos); vimos pelo presente dar VOZ AO NOSSO PROTESTO, EXIGIR que sejam apuradas RESPONSABILIDADES e que Lisboa e quem nela vive, trabalha e visita SEJAM RESSARCIDOS POR ESTE ABATE».
Esta petição vai dar origem a um processo judicial de cidadãos contra os responsáveis pelo crime contra o ambiente e o património natural.

Já vi este filme...

Santana está a reflectir sobre o PSD e depois fala. Portas ficou a pensar desde domingo para depois avisar o CDS... Que raio de gente. Não há vergonha nenhuma naquelas caras?

sexta-feira, julho 20, 2007

Lisboa / pelouros: sem sucesso

«Costa vai governar CML com solução minoritária no executivo / O presidente eleito da Câmara Municipal de Lisboa (CML), António Costa, concluiu «sem sucesso» conversações políticas para tentar assegurar uma «maioria estável» no executivo nos próximos dois anos, disse hoje à agência Lusa fonte socialista (…). Tanto a CDU [força que agrega PCP e «Os Verdes»], como a candidatura independente de Helena Roseta, recusaram a celebração com o PS de um acordo político até 2009. (… Costa ofereceu a) Helena Roseta os pelouros da segurança rodoviária, da cidadania e participação, e da reforma da Empresa Pública de Urbanização de Lisboa (EPUL), mas «mesmo assim a resposta foi uma recusa (…) Em relação aos vereadores eleitos pelo PSD e pela candidatura independente de Carmona Rodrigues, António Costa considerou que «politicamente não fazia sentido atribuir-lhes pelouros» no futuro executivo. (…) Em relação ao Bloco de Esquerda, o PS diz que «os contactos prosseguem». «Não está excluída a possibilidade de um acordo, mas esse acordo será sempre insuficiente para assegurar uma maioria estável no novo executivo». (DD).
A fonte é um «colaborador directo» de António Costa.
.
Actualização
O 'Expresso' julga saber mais do que isto. Fernando Diogo garante na edição impressa que continuam e deverão chegar a bom termo as negociações do PS com Roseta por um lado e com Sá Fernandes por outro (com carcaterísticas e conteúdos diferentes de um caso para o outro).

Simone - Canta, canta, minha gente

Deixa tristeza p'ra lá. A vida vai melhorar...

MARTINHO DA VILA

Com calma. Nada de pressas...

Boa música e... nem dão por ela??

Repito o meu lamento: ninguém me liga nenhuma! Tanto esforço para meter belíssima música e... nem dar uma volta me mandam... Ingratos!

Querem mexer no meu bolso…


Petição contra o saque

Já vai para cima de 88 000 o número de assinantes de uma petição contra a intenção dos bancos de me comerem 1,5 € de cada vez que levanto massa no Multibanco. À primeira leitura pareceu-me tão estranho, tão inesperado que achei que não era verdade – e guardei isto por umas horas no cérebro.
Os divulgadores explicam a coisa assim: «Os bancos preparam-se para cobrar 1,50 € (300 escudos na moeda antiga), por cada levantamento nas caixas ATM. De cada vez que levantar o seu dinheiro com o seu cartão, o banco vai almoçar à sua conta. Este "imposto" aumenta exponencialmente os lucros que continuam a subir, na razão directa da perda de poder de compra dos Portugueses.
Este é um assunto que interessa a todos os que não são banqueiros e não têm "pais ricos".
Quem quiser, assine em a petição e reencaminhe a mensagem para o maior número de pessoas conhecidas.»

Assine também!

Tudo é possível, diz Santana

Fénix renascida das cinzas? Ei-lo de volta (à direcção do Grupo Parlamentar do PSD, por enquanto?). Li aqui.

Tomada de posse da CML está marcada

É a 1 de Agosto, às 17 horas. Li aqui.

Misturem-se, diz Júdice

PSD + CDS. Aqui.

Pelouros, sim; pelouros, não… em Lisboa

«CDU já recusou aceitar pelouros, Roseta disponível para receber». Sá Fernandes põe condições. Carmona parece disponível.
Gina Pereira, JN

Câmara / Assembleia Municipal de Lisboa

António Costa e Paula Teixeira da Cruz almoçam em Lisboa / O presidente eleito da Câmara de Lisboa e a líder da Assembleia Municipal, de maioria PSD, acertaram as agulhas do relacionamento para os próximos dois anos
Nuno Saraiva, Expresso on line

Quem fez / faz tudo pela abstenção?

Correia da Fonseca diz que as televisões fizeram tudo para que a abstenção fosse muito grande. Diz ele, no «NA» on line: «A pejoração da “política” e dos “políticos”, aliás herança do fascismo salazarista mais castiço, é uma linha de propaganda de todas as forças de extrema-direita nos quatro cantos do mundo, como se sabe, os nazi-fascistas, afins, similares e correlativos, não fazem política e até se dispõem a impedir que quaisquer outros a façam: eles tratem de tudo. Por outro lado, o poder financeiro e grande-empresarial tem sempre todo o interesse em manter o poder político, seu efectivo servidor, debaixo de fogo mediático, não vá ele supor que manda ou pode mandar. Como bem se entende, a promoção da abstenção vai também no sentido de desacreditar a política, pois presume não apenas que não há por onde escolher mas também que o tão dificilmente conquistado direito de voto, facto eminentemente político, não vale o sacrifício de duas horas de praia».
Sabemos que não foi só a praia. Nem Lisboa está assim tão cheia de residentes «praiantes», dizem-me. E não serão os jornalistas tanto assim os maus da fita. Mas, de resto, concordo com a análise de CF.

quinta-feira, julho 19, 2007

Debate sobre o rio e o porto de Lisboa

A Waterfront Expo 2007 vai discutir a ocupação das frentes de rio de um lado e do outro do Tejo e as actividades portuárias. A notícia chega pela voz do Presidente da Junta Metropolitana de Lisboa (JML), Carlos Humberto, também Presidente da Câmara do Barreiro. O debate terá lugar na primeira semana de Outubro em Lisboa e na sua organizaão estão envolvidas entidades como a JML, Associação Turismo de Lisboa, Administração do Porto de Lisboa e outras (Rostos).

Operação no espaço público da Baixa

Polícia e fiscalização municipal recolheram mobiliário de esplanadas não autorizadas da Rua dos Correeiros (SIC). Foram multados 23 estabelecimentos, segundo alguma imprensa.

Lisboa, menina e moça

... encosto o olhar.

CDU de Lisboa define posição face ao trabalho na CML


Posição final da CDU depois das eleições no que se refere ao trabalho na CML

«As razões que conduziram, ainda antes das eleições, à afirmação clara quanto à inexistência de condição para acordos pós-eleitorais são as que justificam a decisão agora tornada pública no sentido da não aceitação de pelouros. (...) impossibilidade de quaisquer compromissos que ultrapassem a natural convergência em matérias e decisões que sirvam a Cidade e a sua população. (...) a CDU não se bate por lugares e prebendas, mas está, como sempre esteve, ao serviço de Lisboa e dos Lisboetas como uma força que conta para a solução dos problemas, dando um contributo importante para melhorar as condições de vida de quem vive e trabalha em Lisboa.»
Pode ler a Nota na íntegra aqui.

Geomonumentos em perigo em Lisboa

Na foto: o geomonumento da Rua Sampaio Bruno

Tenho o maior respeito pelo amor que o Prof. Galopim de Carvaho mostra ter por tudo o que seja o nosso património natural. Nalguns casos, tão mal tratado. Escrevi um texto sobe geomonumentos em Lisboa e editei-o no 'O Carmo e a Trindade'. Leia aqui.

O enigma da semana

Num artigo de opinião a que deu o título sugestivo de «O terramoto de Lisboa», Jorge Coelho às tantas atira-se a uma instituição. O meu desafio é: qual será essa instituição? Escreve ele “a linhas tantas”: «Um contributo forte para este estado de coisas é o jogo fácil da insinuação e da campanha negativa. O recurso ao rumor ou à comunicação institucional de situações não fundamentadas que colocam em causa a honorabilidade de um político extravasam o ataque pessoal. Na verdade, atingem todos os que têm responsabilidades políticas. Esta campanha eleitoral foi fértil neste tipo de ataques. O mesmo se passou em actos eleitorais mais recentes» (no DE).
Um doce a quem adivinhar o que é que JC quis dizer com esta da «comunicação institucional». Quem são os visados desta vez?

Nogueira Pinto dixit

Maria José Nogueira Pinto declarou que Paulo Portas assaltou o poder no CDS sem que os democratas-cristãos fossem ouvidos e que Fernando Negrão fez uma campanha pindérica que deixou o PSD em estado de pré-coma existencial (CM).

Mudar a lei para isso?

Bernardino Soares na AR: «O PS queria com menos de 30 por cento dos votos, ter mais de 50 por cento dos vereadores, é para isso que querem uma nova lei autárquica. Se quiserem ter maiorias absolutas, conquistem-nas» (Sol).

O melhor sarcasmo do ano

Segundo o ‘Público’, no jantar de fim de sessão legislativa do grupo parlamentar do PS, Sócrates «mencionou a reforma do Parlamento, que vem dar "melhores condições ao exercício da actividade política das oposições"».
Merece o prémio de melhor sarcasmo do ano. Se desse melhores condições às oposições, estão a ver Sócrates feliz? Não. A sua felicidade vem do estado letárgico do PSD.

Redução da base de apoio do PS em Lisboa

«O resultado agora obtido pelo PS – a eleição do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, com a menor percentagem e número de votos de sempre – não pode deixar de ser lido para além do resultado autárquico em si.
Numa situação em que PSD e CDS/PP acumularam o maior descrédito de sempre na cidade e em que seria presumível que o PS dele pudesse beneficiar, a votação do PS e de António Costa constitui, sem dúvida, quando comparada com o resultado obtido pelo PS nas legislativas de 2005 (42,5 por cento), uma significativa redução da base de apoio do PS e uma condenação da política de direita do actual Governo.
Apesar dos apoios, da pressão e até da permanente chantagem, a maioria relativa obtida pelo PS – com apenas 29,54 por cento dos votos – fica manifestamente aquém das expectativas e da maioria clara, absoluta de facto, que havia reclamado. O resultado do PS confirma uma reduzida credibilidade política decorrente não apenas do percurso de compromissos com a direita na autarquia da capital, mas também, da política anti-social, antipopular e de ataque aos direitos dos trabalhadores e das populações, que prossegue no País.
Não é possível deixar de observar com alguma inquietação que o PS esteja tentado a manter, no essencial, uma orientação política encostada à direita e aos interesses que por detrás se animam e perpetuam, como indiciam algumas das suas declarações e propostas, de que são exemplo os convites a proeminentes figuras da direita, como Júdice ou Nogueira Pinto, para exercerem funções de topo na gestão da autarquia ou em áreas com incidência directa na cidade».
Comissão Política do PCP
Avante!, hoje
Outras notas inseridas na mesma edição do Avante!:
Importante resultado da CDU em Lisboa
... 18 681 votos (9,53 por cento) e elegeu dois vereadores – Ruben de Carvalho e Rita Magrinho -, afirmando-se como a terceira força política na capital. ...

Declaração de Jerónimo de Sousa sobre os resultados eleitorais
Uma primeira palavra devida, e merecida, de saudação à população de Lisboa e a todos os que reiteraram o seu voto e confiança na CDU...

Declaração de Ruben de Carvalho, cabeça-de-lista da CDU
Na declaração proferida às 20.30h de domingo à noite, o primeiro candidato da CDU reafirmou que o voto entregue à CDU será sempre usado para a resolução dos ...

CONTEM COM A CDU
O resultado obtido pela CDU nas eleições de domingo passado assume uma importância e um significado consideráveis...

Os média e a campanha

«(…) a intervenção da generalidade dos média teve como traço marcante o silenciamento ou o mau tratamento da campanha da CDU – de tal forma que quem tivesse apenas como fonte de informação esses média ficaria a pensar que a CDU não fez campanha eleitoral...
Outra linha de trabalho dos média dominantes foi a utilização das sondagens de opinião como elementos de influenciação do voto, recorrendo à habitual cegada em três actos: primeiro, os analistas de serviço opinam sobre quem vai ganhar e sobre as posições das restantes forças; essas opiniões são profusamente difundidas até se transformarem de opinião publicada em opinião pública; finalmente, as sondagens confirmam a opinião primeira dos analistas... Quando os objectivos dos encomendadores dessas sondagens divergem, acontece que duas sondagens publicadas no mesmo dia dão resultados contraditórios, opostos até. Quando assim é, logo alguém se apressa a explicar cientificamente as contradições - e está salva a credibilidade das sondagens.
A forma como foram tratados os candidatos ditos independentes, é também exemplar da prática mediática em voga. O ataque indiscriminado aos partidos e a valorização fraudulenta de supostas independências - representadas por independentes que só o são porque os partidos respectivos não os apoiaram – constituíram o essencial da intervenção desses candidatos e inserem-se na perigosa ofensiva em curso visando a descaracterização do regime democrático».
Avante!, hoje

Multas são demais para o sistema?

São tantos que não há capacidade para activar os mecanismos de sanção: os tribunais só aguentam cerca de 300 multas por dia (24 Horas, hoje). Conclusão, se tal for verdade: a Cidade da balda boicota a Cidade sustentável.

Acordos pontuais para resolver problemas das populações de Lisboa


Ruben de Carvalho diz a António Costa que está disponível para acordos pontuais / O vereador comunista eleito na Câmara de Lisboa, Ruben de Carvalho, disse hoje que transmitiu ao presidente da Câmara eleito, António Costa (PS), a disponibilidade da CDU para acordos pontuais. No entanto afastou a possibilidade de um acordo pós-eleitoral.
Ruben de Carvalho transmitiu a António Costa que a CDU, que elegeu dois vereadores, estará disponível para "encarar acordos pontuais relativamente à resolução de problemas das populações".
"Há questões que são processuais. Por exemplo um processo tem várias fases, não é apenas pontual e teremos que acompanhar essas fases", afirmou.
Ruben de Carvalho sublinhou, contudo, que "tudo isso será analisado caso a caso".
Lusa / Público Última hora on line, hoje ao fim da tarde

quarta-feira, julho 18, 2007

Obras na A5 para beneficiações

A A5 vai estar em obras a partir deste sábado e até ao final de Agosto. O trânsito de entrada em e de saída de Lisboa ficará condicionado nesse período. TVI

Bolas! Ninguém ouve a música que meto?


Ninguém me elogia o bom gosto musical? Ninguém ouve os videoclips que meto? Ninguém elogia o próprio facto de ter aprendido mais esta? Querem o quê? Só política, só política? Seus viciados do caraças!!!!

... Mas não seja por isso: dentro de dias meto aí um vídeo sobre uns políticos cá da praça que até vai ferver. Vá, apreciem lá a música e digam de vossa justiça. Eih! Mas não me peçam nada de uma tal Rute Marlene, ou de um tal Zé Malhoa...

No entanto, um dia destes meto aí uns fadinhos de cortar a respiração.

Foto: Pedro André, «Olhares». O autor chamou-lhe, e bem, «pauta musical»...

What a Wonderful World - Louis Armstrong

Mundo magnífico... o da música em 1958...

PS à volta de Lisboa em guerra intestina

Dois concelhos. Ambos de maioria PS: Odivelas e Vila Franca de Xira. Guerras intestinas nesta semana e na que passou. Três casos envolvendo altos responsáveis. Mais uma(s) dor(es) de cabeça para Raposo, o presidente da FAUL? Vamos aos casos:

Vila Franca de Xira
«Em causa a insistência de João Gaspar na votação da petição do Mouchão da Póvoa de Santa Iria / Socialistas de Vila Franca atacam presidente da Assembleia Municipal e deputado do PS / A luta pela posse administrativa do Mouchão da Póvoa está a criar uma guerra interna na família socialista. O mais recente alvo da revolta dos eleitos de Vila Franca foi o presidente da Assembleia Municipal e deputado do PS João Gaspar».
O Mirante

Odivelas
Aqui há mesmo dois casos:

1
"Ex-presidente da Comissão Política do PS sai do partido / O ex-presidente da Comissão Política do PS de Odivelas, Vítor Peixoto, confirmou hoje que abandonou o partido, a quem acusa de ter criado um «clima de terror» ao ter «puxado o poder absoluto para si» e «instaurado uma cultura do delator»".
Sol

2
"Autarcas da Câmara e da Junta em litígio / A presidente da Câmara de Odivelas, Susana Amador, exigiu ontem um "claro pedido de desculpas" à presidente da Junta de Freguesia de Odivelas, Graça Peixoto. Até lá, a autarca garante que não vai estar presente em nenhuma celebração oficial organizada pela Junta. A posição tomada por Susana Amador surge após Graça Peixoto ter criticado, durante o seu discurso, na sessão solene de comemoração dos 17 anos da cidade, a acção do executivo camarário na freguesia. Susana Amador, que deveria falar de seguida, saiu da sala, acompanhada pelos vereadores socialistas presentes".
JN

Olh’ò radar!


Radares em Lisboa “foram colocados arbitrariamente e sem critério”. Quem o diz é o Automóvel Clube de Portugal: "Quem colocou os radares, nomeadamente a ex-vereadora Marina Ferreira [actual presidente da Comissão Administrativa que gere a Câmara de Lisboa], não quis ouvir as entidades competentes sobre a sua localização e velocidade limite, por isso não me espantam estes números", afirmou Carlos Barbosa - in Público Última Hora (on line).

Lisboa, sondagens e tudo

Compare as sondagens e os resultados, num estudo da Marktest. Aqui.

stan getz

uma onda de harmonia...

Especulação no Porto de Lisboa?


A Comunidade Portuária de Lisboa teme especulação imobiliária no território sob jurisdição do Porto de Lisboa. Agora? Só agora? Leia o que já escrevi aqui, no Cidadania LX.

Diálogo mais instrutivo não há

Diálogo PS / PSD na Assembleia Municipal:
Miguel Coelho (PS) disse o que esperava da «oposição» na Assembleia Municipal de Lisboa: «… oposição leal, firme e construtiva … que permita implementar as medidas necessárias para recuperar a cidade da situação de crise em que se encontra … não abdicando dos seus pontos de vista, compreenda o momento excepcional que estamos a viver»: uma espécie de «digam mal do governo mas lá em casa»da tal secretária de Estado…
Na sequência, Saldanha Serra (PSD) garantiu: «… consensos nas grandes questões que interessam à cidade», contribuindo para o seu «regular funcionamento».
In PD

Traidor, disse ela

PSD: Teixeira da Cruz convoca eleições. E não se recandidata. Mais: a Presidente da Comissão Política diz que Carmona foi «um traidor»...

Conversações em curso

A caminhada na CML, segundo JPH, no DN

CHET BAKER FOREVER

Para sempre, mesmo...

terça-feira, julho 17, 2007

Reflexão sobre os «independentes» de domingo passado


Onde se quer provar que Carmona e Roseta não atraíram só nem principalmente os votos da cidadania...

Já começo a ficar farto desta conversa de 48 horas sobre a força da cidadania de listas de independentes nas eleições de domingo. Independentes? Vamos por partes.
Primeiro: os candidatos. Segundo: os eleitores.
.
Os candidatos
.
Quanto aos candidatos, nem preciso de dizer que Roseta é tudo menos uma cidadã independente. Até há dois meses foi militante. Todos os cargos que exerceu foi como militante que os exerceu e chegou a eles como militante – seja do PS, seja do PSD há muitos anos lá para trás. Vai, isso sim, a partir de 1 de Agosto, estrear-se nessa coisa de «independente». Tem alma militante. Tem formato militante. E isso, ao contrário do que ela agora espalha, mesmo no caso dela, pode não ser mau. Depende dela mesma. Mas negar esta realidade de vida é irrealista… Na lista, salva-se Manuel João Ramos – o nosso amigo MJR – que, de facto, esse sim, vem dos movimentos cívicos (preside à ACA-M). Mas não foi nele que as pessoas votaram esmagadoramente nem foi esse seu currículo que esteve na mesa das assembleias de voto no domingo passado.
Ainda quanto aos candidatos, veja-se o que se passa com a outra lista, a de Carmona. Ele chega à política visível em 2001 pela mão do PSD e de Santana Lopes. É seu vice-presidente na CML, presidente interino, presidente em substituição, presidente eleito – sempre pela mão e nos boletins de voto incluído debaixo do símbolo do PSD. Ele já deixou claro muitas vezes que sempre «obedeceu» aos líderes do PSD e nos últimos tempos a Marques Mendes, em episódios bem conhecidos e bem negativos para a CML e para ele mesmo e a sua sanidade intelectual, como muitas vezes ficou claro em gestos públicos, em actos oficiais, na cara, no semblante: Marques Mendes não o apoiou e Carmona sentiu-lhe a falta, sempre o controlou e até por telefone se intrometia. Isso foi há poucos meses. Ninguém o pode ter esquecido. Independência? Não será isto, de certeza. Já nem falo de Feist, seu número 2, ex-CDS, sempre eleito em listas de partido (CDS e PSD), nem de Gabriela Seara, nascida para a política em 2001, sempre PSD até que há uns meses se desvinculou para não ser expulsa, como disse e bem.

E do lado dos eleitores?

Pergunto: e os eleitores o que viram nestas listas? Apesar do muito que se tem dito e das muitas parangonas sobre o valor dos independentes enquanto independentes, permito-me duvidar disso e, depois de 48 horas de reflexão, acho que não é por aí.
Acho, sim, que são muito diversos os motivos que levaram 32 mil a votar Carmona e 20 mil a votar Roseta.
Haverá pelo menos as seguintes «tranches»:

1. De facto, alguns milhares que foram atrás da canção do movimento de cidadãos, desligamento dos partidos e tal;

2. Uma boa fatia de pessoas que não gostam da acção do Governo e que decidiu dar uma bofetada correctiva sem cortar os laços com o PS, precisamente porque Roseta é de lá, é da área, coisa que António Costa reafirmou na ante-véspera da votação e que muita gente acredita que assim é;

3. Muita gente esteve há meses com Manuel Alegre e muita gente sabe o papel que Roseta desempenhou nessa campanha (mas também Ana Sara Brito, da lista do PS, o que leva a crer que nem todos esses alegristas votaram Roseta) - acredito que também muita da abstenção se pode agradecer à política do governo, mas isso é outra história;

4. Muitos, mas muitos militantes e simpatizantes do PSD quiseram dar uma mão de ensino a Marques Mendes e para isso votaram Carmona.
.
Seja como for, vejo nestas votações tudo menos um peso determinante do espírito de cidadania. Não porque esse espírito não exista em algumas camadas intelectuais lisboetas e não abranja uns largos milhares de alfacinhas – mas porque estes dois em concreto, Carmona e Roseta, não seriam nunca os candidatos da cidadania, precisamente pelo seu currículo. E, por causa desses mesmos currículos, acho que acabaram exactamente por atrair votos partidários anti-actual direcção, no caso de Carmona; ou, sobretudo anti-governo, no caso de Roseta.

Olha quem fala!

«Porto de Lisboa / Empresas preocupadas com planos de António Costa / A comunidade portuária teme que haja especulação imobiliária caso mude a gestão do porto» (TVI). Perante tudo o que já se sabe do que tem sido a gestão da APL e dos seus actuais projectos (exactamente os actuais), e independentemente de novas considerações, só dá vontade de perguntar:
- O que é que isto quer dizer neste exacto momento??????????

jacques brel - la valse a mille temps

Ao primeiro compasso...

Números do STAPE

Pode vê-los aqui, no LisboaLisboa2. Compare 2007 com 2005.

A frase do ano

«Estou disponível, mas não me ofereço» - Luis Filipe de Menezes, hoje, no «DN». Começa bem, para quem não tem feito outra coisa desde há anos se não oferecer-se!!

Problemas de Lisboa

Miguel Mora, do El Pais, escreveu na véspera das eleições uma crónica sobre Lisboa. Vi a referência aqui e não resisto a transcrever um apontamento.
Lisboa tem muitos problemas. Quais? «El ruido y la basura.» Mais: «(…) toda una letanía: el tráfico es un caos, los accesos y salidas se colapsan cada día, los transportes públicos son deficientes, las calles están sucias, las casas son decrépitas y pequeñas, la red de metro es insuficiente, no hay apenas vivienda en alquiler, el pequeño comercio agoniza, las obras nunca acaban porque el Ayuntamiento no paga (la deuda ha crecido un 672% en seis años y el déficit llega ahora a los 1.200 millones de euros), el asfalto está lleno de agujeros, la gente es cada vez más solitaria y más vieja, el fin de semana no hay un alma, los niños (apenas el 13% de la población) ya no juegan en los parques.»
(El Pais)

Desculpem não traduzir (preferia). Não sou nada iberista (desculpa, JS, mas essa dispensava-se mesmo, hoje), mas o castelhano a malta percebe-o muito bem, não é?

O PSD na Assembleia Municipal de Lisboa e a governação da CML

Já não o podem esconder mais. Paula Teixeira da Cruz é contestada a vários níveis e Helena Lopes da Costa perfila-se desde já como sua sucessora. PTC, que hoje à noite deixará de ser Presidente da Distrital de Lisboa do PSD, é contestada também - para alguns surpreendentemente - enquanto Presidente da Assembleia Municipal de Lisboa. Hoje mesmo, dia em que…
Leia mais aqui, no Carmo e a Trindade.

EPUL: recurso em tribunal

Caso dos prémios da EPUL
Ministério Público recorre da não pronúncia / (...) Para o juiz, os gestores da EPUL não integram tal conceito, o MP refere que a empresa é 100% pública, logo os seus administradores integram o conceito de ... (Expresso on line)

Vitória de Costa abaixo do esperado


Tudo sobre Lisboa, no dossier do «Sol»


15 JUL 07
Confira aqui os resultados finais das intercalares, eleição que teve uma abstenção recorde de 62,6%»
Anteriores
15 JUL 07 Uma noite inteira à espera de Mendes
15 JUL 07 Verão Quente à direita
15 JUL 07 Carmona admite ‘acordos pontuais’
15 JUL 07 Capital bem entregue, diz Sócrates
15 JUL 07 Mendes antecipa directas no PSD
15 JUL 07 Carmona garante que não será força de bloqueio
15 JUL 07 Costa avança com promessas calendarizadas
15 JUL 07 Vitória de Costa abaixo do esperado
15 JUL 07 Roseta não troca «ideais por lugares na vereação»
15 JUL 07 Negrão adere ao PSD e assume derrota
15 JUL 07 «Não vamos negociar lugares», Francisco Louçã
15 JUL 07 Mendes vai ter de antecipar directas
15 JUL 07 Telmo demite-se, Portas em reflexão
15 JUL 07 PCP reclama vitória
15 JUL 07 Pacheco Pereira diz que Governo foi a eleições e a vitória foi 'débil'
15 JUL 07 PSD e CDS com o pior resultado de sempre
15 JUL 07 'Coisa nunca vista' diz Marcelo da abstenção
15 JUL 07 Sá Fernandes não fecha portas a entendimentos
15 JUL 07 Costa canta vitória, PSD e CDS mantêm-se reservados
15 JUL 07 Costa é Presidente e Carmona bate o candidato do PSD
15 JUL 07 «Quem está de férias não volta»
15 JUL 07 Aniversário de Sá Carneiro assinalado no Porto
15 JUL 07 Só um quarto dos eleitores tinha votado até às 16h
15 JUL 07 Cavaco Silva teme abstenção elevada
15 JUL 07 Telmo Correia vota em Benfica e diz-se «tranquilo»
15 JUL 07 Urnas abriram às 8 horas sem problemas

segunda-feira, julho 16, 2007

O ginecologista esforçado

Perguntas de resposta rápida. José Miguel Júdice no seu melhor:
«- Vai apanhar sol na frente ribeirinha de Lisboa?
- Não. Aí, sinto-me um ginecologista: trabalho onde espero que muitos se divirtam».
JN, hoje

«… E depois trouxeram-nos para aqui»

Pensava eu que estava a ler «O Século» de 1963 ou 64. Mas não. Era o jornal de hoje: «Viemos em duas camionetas numa excursão a Fátima organizada pelo nosso presidente, o Joaquim Barreto, que é PS, e depois trouxeram-nos para aqui».
Um habitante de Cabeceiras de Basto, «que preferiu não dizer o nome» (no jornal 24 Horas, 16 de Julho de 2007, pág. 7)
Leia sobre uma guerra local a propósito, aqui.

leonard cohen dance me to the end of love

Até ao fim...

Leonard Cohen Everybody Knows by John bliemer

Todos sabem...

Absurdo mais absurdo não há


Importa-se de repetir?
«Foi positivo os lisboetas acharem que os doze candidatos não constituíam uma ameaça para a gestão da cidade e não sentirem a necessidade imperiosa de recorrer às urnas».
Marina Ferreira à Lusa, in Portugal Diário

Primeiras intenções em Lisboa

- Costa e a sua equipa: currículos e notas (CM).
- Roseta remete questão dos pelouros para Costa (DN).
- Negrão inscreve-se no PSD (DN).
- Carmona: acordos pontuais (DN).
- Ruben: «Estamos dispostos a apoiar medidas e propostas concretas» (CM).
- Costa: «acordos pontuais» (JN).

Cuidado com a velocidade nas ruas de Lisboa

Radares já registam infracções.

Controlo de danos em Lisboa

- Paula Teixeira da Cruz pode demitir-se (DE). Vai demitir-se (Púb).
- Telmo demite-se da vice-presidência do CDS e da liderança do Grupo Parlamentar do CDS.
- Paulo Portas vai reflectir e depois avisa o Conselho Nacional que ontem disse que ia convocar.
- Marques Mendes antecipa directas e candidata-se.

Última revoada...

- Carmona Rodrigues disponível para acordos pontuais (TSF).
- A derrota da direita nas eleições de Lisboa (PD).
- António Costa destaca melhor resultado do PS em 31 anos (DD).
- Feist realça resultado muito importante de Carmona (DD).
- Resultados colocam exigência à esquerda – Louça (DD).
- António Vitorino e Marcelo Rebelo de Sousa destacam. .. (Púb).
- Comunistas avançam com exigências a Costa (CM).
- PCP reclama vitória (Sol).
- Pacheco Pereira diz que resultado de António Costa é débil (SIC).
- PSD pagará muito cara factura da queda de Carmona (DD).
- Sócrates: Lisboa está bem entregue nas mãos de António Costa (DD).
- Eleitorado entendeu que PSD devia ser castigado (CM).
- Lisboa: Sá Fernandes (BE) admite alianças sob condições (DD).
- Carmona Rodrigues diz que não será força de bloqueio numa cidade ... (Púb).
- "Carmona não perdeu a confiança dos portugueses" (DE).
- CDU recusa despedimentos e privatizações e ataca PS (DD).
- Sá Fernandes: Lisboetas exigem um corte com o passado (Esq).
- Costa promete arrumar a casa e preparar o futuro (CM).
- Roseta não troca votos por lugar na vereação (CM).

Os 17 membros da nova Câmara Municipal de Lisboa


Uma câmara é um órgão. Esta é a nova Câmara Municipal de Lisboa (17 elementos):

6 da lista do PS:
- António Costa (Presidente)
- Manuel Salgado
- Ana Sara Brito
- Marcos Perestrelo
- Rosália Vargas
- José Cardoso da Silva
Veja as suas fotos e resumo de biografias no site da campanha: aqui. Clique em «Lista de candidatura».

3 da lista de Carmona:
- Carmona Rodrigues
- Pedro Feist
- Gabriela Seara
Veja algumas das suas fotos no site da campanha: aqui.

3 da lista do PSD:
- Fernando Negrão
- José Salter Cid
- Margarida Saavedra
Veja as suas fotos no site da campanha: aqui.

2 da lista de Roseta:
- Helena Roseta
- Manuel João Ramos
Veja as suas fotos aqui.

2 das lista da CDU:
- Ruben de Carvalho
- Rita Magrinho
Veja as suas fotos e resumo de currículo no site da campanha: aqui.
.
1 da lista do BE:
- Sá Fernandes
Veja a sua foto no site da campanha: aqui.